O cliente ideal para o seu curso

Neste artigo vamos tentar identificar o seu cliente ideal… a sua persona, o seu avatar.

criar curso

Nos artigos anteriores falamos sobre o tema do seu curso… o que você sabe e pode ensinar a outras pessoas, certo?

E falamos também da necessidade desse seu tema ter interessados… será que tem gente interessada em comprar seu curso? Qual problema dessas pessoas o seu curso pode resolver?

Ao mesmo tempo que você define qual é o tema do seu curso, precisa também saber se existem pessoas interessadas nele.

E vai precisar conhecer o seu público e os seus interesses, prá saber se existe interesse pelo seu conhecimento.

E neste processo de identificação do seu cliente ideal, vão surgir várias outras ideias sobre outros temas que você pode adotar para o seu curso…

Vamos ver aqui um processo simplificado de construção da persona, ou do cliente ideal.

Vamos lá…

Quem é sua persona?

Qual sua idade, sexo?

Quais são os incômodos da sua persona?

Seu problema, sua dor…

O que ela quer?

Qual transformação a sua persona está procurando? Qual a solução que ela está buscando prá curar sua dor?

Onde está sua persona?

Quais fontes de tráfego você vai utilizar para trazer sua persona até o seu curso?

Você pode checar em fóruns, grupos, redes sociais, internet, quais as dores da sua persona… tentar conseguir detalhes das dores do seu público através dos comentários em artigos que falem do seu tema.

Pesquisa direta também é muito bom, mas é bem mais difícil de fazer (você responderia um questionário de uma pessoas que você nunca viu, mesmo sendo um questionário muito rápido de responder?)

Quais são suas objeções?

Que tipo de barreira ela pode criar antes de comprar seu curso?

Tipo essas: eu não consigo… eu ainda tenho dúvidas… não sei se isto vai resolver meu problema… eu não tenho dinheiro… será que dá prá confiar nesse cara?

Como tornar sua Persona segura com relação ao seu curso?

Com conteúdo qualificado para responder a essas objeções

De que forma a sua persona vai curar a sua dor? (a solução)

Com seu curso… através de uma oferta com todos os detalhes sobre o seu produto.

E por aí vai…

É um processo meio demorado, mas tem que ser feito…

E você vai descobrir que existem públicos diferentes que podem estar precisando da sua ajuda… e ai você pode construir personas distintas e anunciar também de forma distinta para cada perfil de seus clientes ideais.

Na internet existem ferramentas que conseguem direcionar a sua oferta a um público interessado no seu conteúdo, ferramentas que não estão disponíveis em outros veículos, daí que podemos ser mais assertivos, mais certeiros no público que escolhemos.

Aponte para um perfil, tente descobrir seus interesses e faça a oferta para ele…

A palavra chave aqui é FOCO… mesmo que seja preciso focar várias vezes em momentos diferentes.

Pense num anúncio no Facebook, por exemplo, na hora de definir os interesses do seu público, você se depara com 5 milhões de pessoas que podem ser atingidas pelo anúncio… não vai dar certo… refine e foque numa parte do público de cada vez, e faça testes.

Você vai ver que terá perfis que convertem mais… foque neles e deixe os demais perfis para um segundo, terceiro momento…

Você percebe que o processo pode ser invertido?

Você pode criar ou modificar a sua ideia para o seu curso a partir das dores e problemas identificados na persona.

E isto é muito comum.

Veja, eu estou supondo que você não está aqui para criar apenas um curso… você está buscando se capacitar para criar vários cursos e, quem sabe, viver disso…

Então não dá prá ficar preso apenas na sua ideia inicial ou na sua melhor habilidade.

Prá você continuar produzindo cursos, tem que entender que é isto é um processo, e que pode ser reiniciado em qualquer fase do planejamento.

Tem que ficar atento às demandas que existem… e não só no mundo virtual… no mundo real também existem muitas dores que precisam ser curadas, e elas podem ser solucionadas pelo mundo virtual também.

Não é incomum identificarmos uma necessidade quando estamos totalmente fora do nosso negócio… andando pela rua, olhando revistas numa banca, assistindo um noticiário, ou simplesmente observando o mundo e as pessoas à nossa volta.

Agora você vai tentar definir quem é seu cliente ideal, você vai escrever a definição da persona e deixar visível, prá nunca esquecer prá quem você está falando ou escrevendo.

Depois de definir o tem a e o seu cliente ideal, chega a hora de definir o objetivo do seu curso… pode parecer bobo, mas é importante.

Prá que serve o seu curso?

Isto faz parte do processo pedagógico, e faz com que você não tire o foco daquilo que você tem que fazer.

Por exemplo, digamos que você quer criar um curso:

– Que ensine a criar um curso on-line.

– Que tenha um preço acessível, para que mais pessoas possam aprender.

Estes 2 itens podem ser resumidos num único objetivo:

“Ensinar como criar um curso on-line, atingindo o maior número de pessoas possível, através de um curso barato.”

Você tem que ter isto na cabeça o tempo todo durante a criação das aulas, para não fugir do foco e atingir o objetivo que foi determinado.

Outra forma de definir ou complementar o objetivo do curso, é relacionar o que os alunos vão adquiri depois de concluir o curso… qual é a transformação que você está oferecendo?

No caso do exemplo, seria:

“Depois de concluir o curso, o aluno estará capacitado a criar um curso on-line completo, sem precisar ter nenhum conhecimento prévio sobre o assunto, e a um custo acessível.”

É ver o objetivo de outro ângulo, e pode ser utilizado para a promoção da oferta do curso…

Agora que você já sabe como definir o objetivo do seu curso,

Vamos dar uma organizada no que vimos até agora.

No próximo artigo,

Até lá…

Abraço

Quer ver o que tem no Criar Curso?Pegue o e-book com o resumo do curso...                 É de graça!